Titular da Cadeira nº 38 - Lourdes Lago Felício


Lourdes nasceu na cidade de Santos, em 16 de setembro. É a quarta filha do casal Clotilde Peres Lago e Manoel Começanha Lago.
Quando Lourdes estava com oito anos de idade e já alfabetizada, o pai faleceu. Foi matriculada no Grupo Escolar “Auxiliadora da Instrução”, onde completou o Curso Primário, aos onze anos. Em razão da idade, não pôde ingressar no Curso Secundário e teve de cursar novamente os dois últimos anos, na Escola Barnabé. Prosseguiu os estudos no Instituto “Dona Escolástica Rosa”.
Desde a infância já mostrava seus pendores poéticos. Aficcionada às letras, colecionava poesias e as colava em cadernos.
Em 1962, contraiu núpcias com o empresário Emiry Felício, que, no ano seguinte, foi eleito vereador de Santos, passando, também, a editor de A Tribuna da Edilidade; lançou, ainda, A Folha da Baixada, cabendo à Lourdes as tarefas de redação e revisão.
Em 1976, Emiry lançou outro jornal – o Destaque, que, doze anos depois, recebeu a denominação Revista Destaque. Lourdes continuou como revisora.
Por intermédio da Revista, conheceu várias pessoas ligadas às letras, entre as quais, as poetisas: Brites Quaresma Figueiredo, criadora e coordenadora do Grupo Encontro de Poetas; Carolina Ramos, presidente da União Brasileira de Trovadores (UBT) - Seção de Santos (SP); e Aristheu Bulhões - poeta e presidente da Casa do Poeta de Santos. Passou a participar dessas instituições. Na última, Lourdes fez curso de poesia clássica e passou a frequentar os Cafezinhos Poéticos e a declamar versos no programa semanal Páginas que o Sol Iluminou, na Rádio Universal de Santos.
Após frequentar curso de oratória, ministrado por Dr. Paulo Augusto Bueno Wolf, perdeu a inibição e passou a ser declamadora do Grupo Amigos da ARTE - GAARTE -, e a atuar nas rádios Cacique e Clube de Santos, divulgando eventos culturais da cidade.
Em 1990, participou, como sócia fundadora, da Associação de Poetas e Escritores da Baixada Santista (APEBS), publicando vários trabalhos nas quatro antologias A Lua e a Pena.
Lourdes aprimorou-se na poesia, especialmente na trova, o que a levou a participar de vários concursos literários. Foi vencedora, na década de 1990, em Santos, Campinas e Taubaté.
Recebeu o título de Comendadora pela Soberana Ordem dos Cavaleiros de São Paulo Apóstolo e pelo Instituto Cultural da Fraternidade Universal.
Possui trabalhos em vários antologias, tendo sido a da AFCLAS, em 1990, a primeira.
Por ocasião das comemorações dos 90 anos da escola Barnabé, sua querida escola, escreveu artigo na Revista Destaque, incluindo a trova: Barnabé, Escola querida/dos bons tempos de criança/ és saudade colorida/ hoje e sempre na lembrança.
Em 1994, ano do Jubileu de Ouro da Turma de 1944, sua turma, da Escola Escolástica Rosa, compôs para homenageá-la um rosário de trovas intitulado Reminiscências.
Patrona - Zeny de Sá Goulart
Rua Fernão Dias, 34 - sala 11 -
Tel.: (13) 97419-2434 ID: 35*60*38491 - Gonzaga - Santos