Titular da Cadeira nº 32 - Maria Edith Prata Real


Diz-se feliz por ser brasileira e ter nascido em Santos, no Estado de São Paulo, em pleno final da primavera de 1938, no mês de dezembro.
Professora Normalista, diplomada, em 1957, pela Escola Normal Livre “São José”, lecionou, logo após a formatura, na escola particular “Ateneu Ordem e Progresso”, durante quatro anos.
Na década de 60, fundou e dirigiu a primeira escola maternal de Santos, denominada “Brasinha Escola”, em parceria com Maria Inês Pimentel Prata.
Na década de 70, voltou aos estudos, cursando a Faculdade de Serviço Social de Santos, (2ªTurma), da Unisantos.
Apresentou trabalho de Conclusão de Curso intitulado: “Serviço Social Escolar e a importância dos Cursos de Habilitação para o Menor”.
Fundou à época, anos de 1975/76/77, a Consultoria de Serviço Social S/C Ltda, em Santos, promovendo cursos diversos para a comunidade, dentre eles: Protocolo e etiqueta moderna para executivos, sob a responsabilidade do Prof. Dr. Paulo Augusto Bueno Wolf; e Técnicas de desenho e pintura, aos cuidados da artista plástica Estefânia Silva Santos.
Por promoção da UNISANTOS cursou, como extensão, o Curso de redação e linguagem.
Nos anos 80, participou dos cursos promovidos pela Prefeitura de Santos: História da Arte; Especialização em pintura; Didática através da arte; Xilogravura; Desenho e Plástica.
Compõe a diretoria da AFCLAS, desde a implantação do sodalício.
É membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Santos – ocupa a Cadeira nº 163 – Patrono Álvaro Ramos Fontes.
Registrada como escritora, na Biblioteca Nacional – Escritório de Direitos Autorais – sob o nº 63.181 – Rio de Janeiro (RJ) -, assina as seguintes publicações:
“Serviço Social Escolar e a importância dos cursos de habilitação para o Menor” – (Trabalho de Conclusão de Curso).
Livros de contos:
“Vivendo” – em parceria com Lola Prata.
“Continuando” – em parceria com Lola Prata. Em concurso nacional promovido pelo Clube Brasileiro de Literatura, Anápolis (GO), “Continuando” recebeu Menção Honrosa Suma cum Laude.
“Meditando os quatro Mistérios do Rosário”.
“Evocação” – em parceria com Carolina Ramos – 1998 – História da Associação das Ex-alunas do Colégio São José, de Santos.
Participação nas seguintes publicações:
“A lua e a pena”, da Associação de Poetas e Escritores da Baixada Santista, I,II,III,IV,V antologias.
“Antologia –ano 95”- Universidade São Francisco – Bragança Paulista (SP).
Antologias da Academia Feminina de Ciências, Letras e Artes de Santos, “Em verso e Prosa”; “Em Verso e Prosa” II; e “Brasil, 500 anos”.
Coletânea: “Sempre primavera” – Taba Cultural – Rio de Janeiro (RJ).
Colaborou com artigos de sua autoria:
Jornal “Cidade de Santos” – Santos (SP).
Jornal “A voz de Bragança” – Bragança Paulista (SP).
Revistas: “Kosmos News” e “Santos- Arte e Cultura”.
Premiada pelo jornal “A Tribuna”, por ocasião do concurso “A mais bela crônica sobre o MOBRAL” – 1971.
Vencedora do Concurso de Contos promovido pela Universidade São Francisco, de Bragança Paulista (SP); tema: “O bicho, meu Deus, era um homem”.
Revisora do Dicionário de Rimas “ARRIMO” (nova ortografia) – 2ª edição.
Palestrante sobre vida e obra de Madre Maria Theodora Voiron a convite da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Itu (SP).
Participação na I Bienal Santista do Livro, promoção da Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes de Santos – 10 a 18 de março de 1979.
Participação em eventos, exposições e mostras de arte promovidos pela Academia Feminina de Ciências, Letras e Artes de Santos – AFCLAS; e Movimento de Arregimentação Feminina – MAF.
Coordenadora Nacional do Movimento Vida Ascendente (Vie Montante Internacionale).
Patrona - Madre Maria Theodora Voiron
Rua Fernão Dias, 34 - sala 11 -
Tel.: (13) 97419-2434 ID: 35*60*38491 - Gonzaga - Santos