Titular da Cadeira nº 29 - Irmã Miria Therezinha Kolling


Irmã Miria Therezinha Kolling é religiosa da Congregação do Imaculado Coração de Maria. Nascida em Dois Irmãos, Rio Grande do Sul, desde cedo aprendeu na família a amar e cultivar a música. Na Congregação, teve oportunidade de aprofundar seus estudos musicais.
Fez o Curso de Formação Profissional de Professor Primário, no Instituto de Educação “Padre Anchieta”, em São Paulo, onde mereceu Cadeira Prêmio, efetivando-se sem concurso, no magistério público do Estado, como Professor I.
Cursou Pedagogia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Santos (Licenciatura Plena) e Música - bacharelado em Instrumento - Piano, na Faculdade de Música de Santos. Em 1981, participou do Simpósio Internacional de Música Sacra e Cultura Brasileira, realizado em São Paulo, evento que lhe abriu caminhos para seu aprofundamento em música sacra na Alemanha e na Áustria, com mestres europeus, por dois anos (1983 e 1984), com Bolsa da Adveniat.
Estudou Técnica Vocal e Canto com os professores Adelia Issa e Caio Ferraz, em São Paulo. Fez também os cursos básicos de alemão, inglês e espanhol.
Em Santos, fez parte da Comissão Diocesana de Música Sacra, juntamente com Pe. Ximenes Coutinho, Pe. Lucio Floro e Juan Manuel Serrano Júnior. Foi nessa cidade que começou a compor e a se dedicar à Música Litúrgica, participando desde 1968 dos Cursos de Canto Pastoral que aconteciam em São Paulo e outras capitais.
Membro da Comissão de Bens Culturais da Igreja, participou de dois Seminários promovidos pela Comissão, acontecidos em São Paulo, e coordenou o Curso de Música da UNIFAI, no ano de 2003.
Foi também membro da Sociedade Brasileira de Musicologia, e durante vários anos fez parte da Associação dos Regentes de Corais Infantis – ARCI, como regente do Coral Infantil “Do-Re-Mi”, do INSA (Instituto Nossa Senhora Auxiliadora, capital), com quem gravou diversos CDs (Missas com crianças e canções infantis), para Paulinas-COMEP e Paulus.
Como compositora de música litúrgica e religiosa, é conhecida sobretudo pelas Missas e cantos litúrgicos para as Celebrações. Dentre as mais conhecidas: Missa da Amizade, sua obra prima, composta em 1970. Outras Missas: da Alegria, Ser Presença, O Senhor minha Festa (uma experiência feita no interior do nordeste, e gravada também em Portugal), Bem-Aventurados, Maria a Nova Mulher, Solidão Sonora (uma experiência de Deus com São João da Cruz), Serei o Amor (experiência de Deus com Santa Teresinha, em Lisieux, na França), Nas Asas do Amor, Eterna Fonte (experiência de Deus com Santa Teresa), Deus é bom (refrãos orantes), Abre-te, ó céu (exéquias) e muitas outras, além de cantos para a catequese e evangelização, contando mais de 600 músicas, em geral com letra e música de sua autoria.
Muitas obras estão gravadas em LPs e CDs (cerca de 50 gravações), das quais destacamos, entre outros: Salmos da Vida – COMEP, Paulinas; Solidão Sonora – Em Busca de Deus – COMEP, Paulinas; O Coração da Trindade – Paulus.
Ao completar 25 anos de composição, recebeu homenagem da AFCLAS, no auditório do Colégio Coração de Maria e teve publicado o livro de partituras, com 227 cantos, chamado CAMINHA E CANTA – As melhores músicas de Ir. Miria Therezinha Kolling, além do CD GRAÇAS, SENHOR, pelas Paulinas-COMEP.
Esteve no Canadá e diversas vezes nos Estados Unidos, cantando com as comunidades brasileiras e portuguesas, e também em Portugal, onde lançou o LP Solidão Sonora. Em 2000, compôs o Hino à Bakhita – a negra sudanesa, canonizada por João Paulo II em 1º de outubro, ocasião em que foi convidada pela Congregação das Irmãs Canossianas a participar das celebrações, em Roma, onde cantou o Hino com o grupo brasileiro, na Basílica Santa Maria Maior.
Em 2004, gravou com o grupo Fruto da Terra, sob a coordenação de João Cristal, um CD muito especial, comemorativo dos 35 anos de composição e serviço à música litúrgica (celebrado em 2005), lançado e distribuído pela gravadora Paulinas – COMEP, com o título O Mais Além, tendo a participação de intérpretes convidados especiais, como Jair Rodrigues, Agnaldo Rayol, Camila Titinger, Céline Imbert, Thelma Chan, Pe. Antonio Maria e outros...
De junho de 2006 a dezembro de 2011, colaborou com a revista AVE MARIA, dos padres claretianos, escrevendo mensalmente um artigo sobre a Música na Liturgia, o que mais tarde se transformou em livro, com o título “Sustentai com arte a louvação! – A música a serviço da liturgia, muito útil às comunidades, sobretudo aos ministros da música.
No ano de 2008, compôs o canto Sim, nós podemos!, por ocasião da eleição histórica de Barack Obama, como presidente dos Estados Unidos, a 5 de novembro. A ele dedicado e enviado pessoalmente, com a versão em inglês.
Em comemoração aos seus 40 anos de compositora, em 2010, gravou o CD Deus é bom, com 25 refrãos orantes e contemplativos. Ainda em 2010, celebrou seus 50 anos de Vida Religiosa, como Irmã do Imaculado Coração de Maria.
Em 2011, Irmã Miria teve a especial graça de fazer uma experiência em Moçambique, na África, permanecendo por três meses em terras africanas, sobretudo em Maputo (capital) e na Província de Nampula, onde percorreu o interior do país, convivendo com as comunidades, tendo contato com a música, a dança e o ritmo africanos, sobretudo na liturgia. Desta singular experiência lhe nasceu Cantarei ao meu Senhor, CD com música e cantos diversos, gravado com a Paulus.
Em maio de 2012, recebeu da Associação do Senhor Jesus – TV Século 21, como Prêmio Nacional da Música Católica, o Troféu Louvemos o Senhor 2012 - mérito especial por suas composições litúrgicas. Nesse ano, nasceu e se concretizou o projeto musical Padrinho do Povo, CD com músicas inspiradas no Padim Ciço, o Padre Cícero do Juazeiro do Norte, CE, feito de experiências profundas de Deus com o santo popular do Nordeste.
Em julho de 2013, na visita do Papa Francisco ao Brasil, Deus inspirou à Irmã Miria a saudação Francisco, no abraço do Redentor, que ela cantou com a multidão no Santuário de Aparecida, a 24 de julho, e na Catedral do Rio de Janeiro, no dia 27. Desse encontro, e, sobretudo, do olhar de Francisco, mãos nas mãos, resultaram 15 novas composições, posteriormente gravadas em CD lançado em fevereiro de 2014, com o título Francisco, no abraço do Redentor – presença inspiradora.
De 30 de abril a 2 de junho de 2014, fez missão pastoral no Japão, a convite do Pe. Bruno Rojas, sacerdote peruano que acompanha as comunidades brasileiras e outras latinas, espalhadas na Diocese de Kyoto, com a aprovação de Dom Paulo Otsuka, bispo diocesano. Cantou e deu formação litúrgica nas cidades de Kusatsu/Minakuchi, Hikone e Nagahama (Província de Shiga-Ken); Iga-Ueno, Suzuka, Tsu, Matsuzaka e Yokkaichi (Província de Mie-Ken), também alguns dias em Karasaki, onde se encontra a Casa de Formação da Diocese.
No dia 27 de março de 2014, em cerimônia solene, recebeu das mãos do Maj. Brig. José Geraldo Ferreira Malta, Comandante do Quarto Comando Aéreo Regional – IV COMAR, em São Paulo, o Diploma conferindo-lhe o título de Membro Honorário da Força Aérea Brasileira, pela composição do Hino a Nossa Senhora de Loreto, padroeira dos Aviadores.
Segundo Frei Patrício Sciadini, Irmã Miria não é uma simples compositora, uma conhecedora da técnica musical, mas uma alma contemplativa, que compreende o desejo religioso mais profundo do ser humano, traduzindo-o em música que eleva a Deus. Através de seus cantos, o povo reza, medita a Palavra, se sustenta na luta, sempre atento aos sinais dos tempos que questionam e evangelizam.
Seu nome e pequena biografia constam do “Dicionário de MULHERES”, da autoria de Hilda Agnes Hübner Flores, editado pela Editora Mulheres – Florianópolis, 2011 - em sua 2ª edição.

Patrona - Magdalena Tagliaferro
Rua Fernão Dias, 34 - sala 11 -
Tel.: (13) 97419-2434 ID: 35*60*38491 - Gonzaga - Santos