Patrona da Cadeira nº 26 - Henriqueta Lisboa


No dia 15 de julho de 1904, em Lambari, Minas Gerais, nasceu Henriqueta Lisboa: “a possante voz lírica” da literatura brasileira.
Normalista pelo Colégio Sion, de Campanha, Minas Gerais, seguiu, em 1924, para o Rio de Janeiro e se devotou à poesia. Sua primeira obra, intitulada Fogo Fátuo, foi publicada aos vinte e um anos.
Em 1929, teve seu primeiro poema - Enternecimento - premiado. Recebeu da Academia Brasileira de Letras o Prêmio Olavo Bilac de Poesia.
Seus livros: O Menino Poeta, em 1943, destinado ao público infantil; Madrinha Lua, premiado em 1952 pela Câmara Brasileira do Livro; e Lírica, em 1958, mereceram críticas elogiosas.
Foi a primeira mulher eleita para a Academia Mineira de Letras, em 1963. Em 1984, foi homenageada com o Prêmio Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras por sua obra como um todo.
Paralelamente ao trabalho literário, atuou como professora de Literatura Hispano-Americana e Literatura Brasileira na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e na Universidade Federal de Minas Gerais.
Faleceu em 9 de outubro de 1985, na cidade de Belo Horizonte, deixando uma obra riquíssima e de alta intelectualidade. Sua poesia tornou-se conhecida no exterior, sendo traduzida para o francês, inglês, italiano, espanhol, alemão e latim.
Acadêmica Titular da Cadeira: Mercedes Lisbôa Sutilo – Membro Fundador.
***
Rua Fernão Dias, 34 - sala 11 -
Tel.: (13) 97419-2434 ID: 35*60*38491 - Gonzaga - Santos